Como plantar milheto-pérola

Milheto-pérola
Milheto-pérola - imagem original: Thamizhpparithi Maari - Licença Creative Commons

Pennisetum glaucum

O milheto-pérola, cereal conhecido em Moçambique como mexoeira e em Angola como massango, é uma planta cultivada na África a mais de quatro mil anos, tendo logo sido levada para a Índia, onde também é cultivada a milhares de anos. Atualmente o milheto-pérola é a espécie de milheto mais cultivada no mundo. Algo semelhante ao sorgo, esta planta pode atingir de 50 cm a 4 metros de altura, produzindo espigas cilíndricas nas extremidades das hastes, contendo cada uma um certo número de pequenas sementes que são nutritivas e podem ser usadas na alimentação humana ou na alimentação de aves e outros animais. Cultivares que apresentam folhas e espigas arroxeadas são cultivadas também como plantas ornamentais em jardins.

Milheto-pérola ou mexoeira
O milheto-pérola é um cereal cultivado a milhares de anos na Índia e no continente africano, sendo originário do Sahel, região ao sul do deserto do Saara - imagem original: Ton Rulkens - Licença Creative Commons

Clima

O milheto-pérola pode ser cultivado em regiões de clima quente o ano todo, e em regiões de clima ameno pode ser cultivado nos meses mais quentes do ano. A temperatura mínima para o plantio deve ser de 18°C, podendo crescer bem em clima semiárido e em temperaturas acima de 30°C.

Luminosidade

Esta planta necessita de alta luminosidade e deve receber luz solar direta ao menos por algumas horas diariamente.

Milheto-pérola, massango ou mexoeira
O milheto-pérola suporta melhor que outros cereais condições de baixa fertilidade do solo, altas temperaturas e baixa umidade - imagem original: ChriKo - Licença Creative Commons

Solo

O solo deve preferencialmente ser bem drenado, profundo, fértil e rico em matéria orgânica, embora este milheto pode crescer relativamente bem em solos pobres. Esta planta também é bastante tolerante quanto ao pH do solo, podendo ser cultivada mesmo em solos ácidos ou salinos que seriam inadequados para o milho e o sorgo.

Irrigação

Embora produza melhor se não faltar água, este milheto é mais resistente a períodos de seca do que outros cereais.

Espiga de milheto-pérola, massango ou mexoeira
As espigas do milheto-pérola são aproximadamente cilíndricas e surgem nas extremidades das hastes - imagem original: Ton Rulkens - Licença Creative Commons

Plantio

As sementes geralmente são semeadas diretamente no local definitivo, em uma profundidade que pode variar entre 1 cm e 2,5 cm. O espaçamento entre as plantas pode variar bastante conforme a cultivar e a fertilidade do solo, podendo ser usado um espaçamento entre as linhas de plantio que varia de tão pouco quanto 20 cm para cultivares de porte menor e solos férteis, a 1 metro entre as linhas de plantio para cultivares de porte maior e solos mais pobres.

Tratos culturais

Controle as plantas invasoras que possam concorrer por nutrientes e recursos, principalmente no início do plantio, quando este milheto cresce relativamente devagar.

Espigas de milheto-pérola, massango ou mexoeira
As espigas podem ser colhidas quando estiverem secas - imagem original: Sugeesh - Licença Creative Commons

Colheita

A colheita pode ser feita quando as espigas secarem. Em condições ideais de plantio, isso ocorre cerca de 3 ou 4 meses após a semeadura (mas em algumas cultivares pode levar 6 meses ou mais). Embora as sementes normalmente não se desprendam das espigas, tempestades na época da colheita podem causar grandes perdas. Perdas também podem ocorrer devido a aves, principalmente em pequenas plantações ou em plantações próximas a bosques e florestas.

Cultivar roxa de milheto-pérola
Cultivar roxa de milheto-pérola, apreciada como planta ornamental em jardins - imagem original: Dwight Sipler - Licença Creative Commons